sexta-feira, fevereiro 12, 2016

Conversas, amizade, livros e arte




A 1 de Abril de 2007 eu escrevia:

Voltar à minha velha amiga Ulmeiro teve o sabor de muitas recordações. Está bastante diferente desde a úlima vez que lá entrei, mas não mudou na essência. Os livros enchem as paredes (e o chão!) e são tantos que lhes ouvimos as conversas distraídas. Outros chamam por nós, convidam-nos a entrar. Sim, é verdade, os livros falam connosco das prateleiras.

Há quadros nas paredes que também nos contam histórias. E se descermos à cave, por umas escadas apertadas, entramos num outro mundo, feito de coisas antigas e memórias embrenhadas nas madeiras dos móveis e no brilho de loiças e vidros que reflectem o arco-íris. E livros, claro. Muitos livros. Dezenas, centenas.


Apetece ficar ali uma tarde, ou um dia inteiro, a folhear páginas, algumas já amareladas, outras com a cor de muitas mãos e muitos olhares, a espreitar títulos em lombadas ocultas nas sombras das prateleiras, a sentir o cheiro de cada história. Já experimentaram cheirar aqueles livros que ainda retêm o mesmo cheiro de há vinte ou trinta anos? Não viajam no tempo?


Mas o melhor que esta velha amiga me trouxe foram dois novos amigos: o Zé Ribeiro e a Lúcia. Com ela apenas trocámos algumas palavras e sorrisos, com ele passámos duas tardes inteiras na conversa, e acho que teríamos ficado mais tempo, não fossem as imposições horárias das nossas vidas a tomarem o comando. Falámos de tudo um pouco, de livros, do mundo, da vida, dos filhos (e dos netos) e acho que no fim ficámos com a sensação de que já nos conhecíamos de longa data. Do Zé, o que me ficou foi a sua simplicidade, o sorriso contagiante, e aquele brilho no olhar de quem já viveu muito.


Ficou também a vontade de voltar, e perder-me no meio dos livros e das recordações.


Hoje, escrevo de novo, para vos dizer que a minha velha amiga precisa de ajuda. O espaço Ulmeiro corre o risco de fechar, e decorre neste momento uma Feira do Livro nas suas instalações, com o objectivo de salvar a livraria, que é um dos principais símbolos da luta e resistência à censura nos tempos da ditadura. A feira pode ser visitada de segunda a sábado, das 10h às 19h, na Av. do Uruguai, 13 A, em Benfica, Lisboa.


2 comentários:

شوقي نجاح disse...

شركة نقل عفش بالدمام

رجب البرنس disse...



بسم الله الرحمن الرحيم تقدم لكم شركة الكمال جميع خدمات رش المبيد يجميع انحاء المملكة بافضل انواع

المبيدات للقضاء على جميع الحشرات الطائرة والزاحفه كالصراصير والفائران والنمل الابيض والبق

والذباب والناموس
شركة رش مبيدات بالطائف
شركة رش مبيدات بجازان
شركة رش مبيدات بحائل
والسلامه عليكم ورحمة الله وبركاته